Quando o Cacique de Ramos e a Deusa da Passarela se encontraram

A 71ª edição da Feijoada do Cacique de Ramos promovida no último domingo, 19/11, recebeu a Deusa da Passarela, a Beija-Flor de Nilópolis. O evento contou com a presença maciça de 13 caravanas de todo o Brasil, um time de Basquete de Mogi, além dos sambistas apaixonados que vivenciaram mais um dia histórico no Doce Refúgio. O Grupo Voz Ativa fez a abertura da festa às 13h, cantando e animando a programação regada à iguaria mais querida dos Sambistas, a deliciosa Feijoada. Assumindo o microfone a partir às 17 horas, o Grupo Quinteto Cacique comandou o partido-alto da Tamarineira Sagrada aquecendo o palco para receber a campeonissima da Sapucaí.

E, no ritual das homenagens, o Líder da Tribo do Samba, Bira Presidente, subiu ao palco e pediu passagem à roda, para primeiramente tornar público o agradecimento pela vinda de todos no Templo Sagrado, fazendo questão de destacar a importância de cada pessoa presente. Cercado pela Diretoria de Ouro e as Beldades da Corte Caciqueana, ele fez questão de exaltar os 80 anos de idade e os 100 anos de Samba, tonando-o um homem especial e agraciado por Deus.

O Líder da Tribo do Samba, exaltou o agradecimento ao Presidente de Honra da azul e branco de Nilópolis Aniz Abraão David, amigo verdadeiro, destacando que não é preciso estar sempre com a pessoa para que o coração bata forte. Agradecer pela presença dos diretores da Beija-Flor de Nilópolis que contagiaram o Cacique de Ramos nesses 100 anos de Samba e deixar as portas dessa entidade para grandes encontros.

Outro destaque foi a “filha” de Bira Presidente e Porta-Bandeira da Beija-Flor de Nilópolis, Selmynha Sorriso. O Cacique foi só elogios. Com os olhos vidrados e o peito cheio de orgulho em ver seu bailado na Terra da Tamarineira, o Líder fez questão de exaltar a importância e o respeito nutrido por anos de convivência.

Para receber a Comenda Cacique, a digna representante e Presidente da Velha Guarda da Beija-Flor de Nilópolis, Dna. Debora Cruz recebeu das mãos da Rainha do Cacique de Ramos, Manu Farias, o Tributo dedicado à soberana da passarela.

Olha a Beija-Flor aí gente…

O rolo compressor da Avenida Marques de Sapucaí, sacudiu o chão da Tamarineira. Baianas, Ritmistas, Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Diretores de Harmonia, Intérpretes, Músicos e Ala de Passistas, todos orquestrados para mostrar o show da azul e branco.

No reduto dos Bambas, a canja é garantida. Nessa edição o intérprete Clovis Pê, Meio Dia da Imperatriz, Ricardo Moreno, Dudu Botelho, Ivan Milanez e o cantor e compositor Marcelinho Moreira, entoaram e encantaram com as suas vozes, colocando o povo para requebrar no miudinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CAPTCHA