O Samba do Cacique é sempre quente!

O almoço teve fundo musical do Grupo Voz Ativa, que a cada dia mais mostra seu crescimento musical, sendo merecedor de aplausos. Após, o comando musical ficou a cargo do Quinteto Cacique, que igualmente inspirado executou obras clássicas do samba, levando o público ao júbilo.
Grande dama do samba, Surica e seu grande sorriso, encantou a todos esbanjando simpatia e cantando grandes clássicos do samba. Afirmou que deseja receber homenagens em vida! E certamente o Cacique de Ramos jamais deixaria de render homenagens a quem tanto fez, faz e fará pelo samba carioca, levando alegria às multidões de amantes desse gênero genuinamente brasileiro.

E a alegria foi a razão pela qual Arthur fora agraciado com a Comenda Cacique de Ramos. Fazendo parte da gestão do clube de coração de Bira Presidente, caciqueano de coração, figura presente na quadra e desfiles do Cacique e um dos maiores propagadores do bloco, Arthur Muhlenberg tem algo em comum com Tia Surica: o enorme sorriso!

E certamente os homenageados mantiveram seus lindos sorrisos tanto pelas palavras de Bira Presidente quanto pelas ilustres visitas recebidas no Doce Refúgio.
Carlos Caetano, compositor de talento e criador de inúmeros sucessos do samba, abrilhantou a noite com seu talento ímpar e preparando o clima do evento para as homenagens. Frequentador do Cacique de Ramos há muitos anos, Caetano tem identificação com a história do Doce Refúgio, local no qual aprendeu com os bambas até, hoje, se tornar um deles. Verdadeiro caneta afiada!

Sempre irreverente, Elymar Santos chega no Cacique de Ramos e contagia a todos. Sempre faz questão de atender aos fãs e deixar seu recado no palco. Certamente ao Elymar cabem os versos de João Nogueira: ” Aos que vivem a chorar, Eu vivo pra cantar E canto pra viver”. Não há apresentação desse grande da música brasileira, mesmo sem a grande produção que lhe é peculiar, em que o público não o acompanhe em coro. E no Cacique não foi diferente.

O domingo chuvoso, por sua vez, não foi capaz de esfriar a roda de samba do Cacique de Ramos, que reuniu a família caciqueana de todo Brasil em torno da verdade defendida pelo Templo do Samba: o verdadeiro samba de raiz!
Se o ano só começa após o carnaval, podemos afirmar que no Cacique de Ramos o ano já começou! E a bandeira o samba continuará em alta bandeira, pois a força da tamarineira contará, em 2016, com mais energia boa dos sambistas que fazem do Doce Refúgio seu segundo lar. O retorno da consagrada Roda de Samba de quarta-feira contará com magistral inauguração, pois contará com dois dos seletos frutos da Tamarineira: Fundo de Quintal e Zeca Pagodinho.
Então que venha 2016, com muito samba e paz para toda a família Caciqueana! Bira Presidente e sua Diretoria de Ouro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CAPTCHA