Cacique de Ramos festeja com a Campeã do Carnaval

Com entrada franca, o Doce Refúgio, é considerado um dos roteiros turísticos dos domingos na Cidade do Rio de Janeiro, oferecendo aos Cariocas e aos Turistas um cardápio que vai desde a deliciosa Feijoada servida, das 13h às 16h30min, aos petiscos, como a Batata Caciqueana, e para acompanhar as mais variadas bebidas.

A nação portelense tingiu o Cacique de azul e branco. Portelenses apaixonados aguardavam ansiosos à apresentação da Majestade do Samba.

O Grupo Quinteto Cacique assumiu o comando da festa a partir das 17 horas, com a missão de preparar e aquecer o palco para receber a homenageada com todas as honrarias da casa.

A Azul e branco de Madureira, conta com um carinho especial do Cacique Maior Bira Presidente desde a época do seu considerado “filho”, Falcon. Hoje, nada mudou… Presidida por um amigo de longas datas, Luiz Carlos Magalhães, Bira Presidente ausente da Tribo do Samba por compromissos com o Grupo Fundo de Quintal, fez questão de deixar seu depoimento, exaltando a importância cultural que a Portela tem para o nosso Carnaval.

Abram alas…Deixa a Portela passar…

Tem que tirar o chapéu para essa agremiação que coleciona 22 títulos, e possui alta relevância por colecionar o grande celeiro de bambas e de grandes compositores de Samba ao longo de sua história.

O time azul e branco representado por seu Presidente, Luiz Carlos Magalhães, pela Matriarca Tia Surica, pela rainha de Bateria Bianca Monteiro, pelo seu casal de Mestre Sala e Porta Bandeira Marlon Lamar eLucinha Nobre, pelos diretores de carnaval Fábio Pavão, Claudinho Portela, pelos seus Diretores de Harmonia Chopp
Jeronymo, Nilce Fran
, pelo destaque de luxo Carlos Ribeiro, por seu grupo de passista show, velha guarda, baianas, da Bateria Tabajara do Samba e do carro de som comandado por seu intérprete oficial Gilsinho, provaram o porquê do ser CAMPEÃO!

Destaque também para a presença maciça das fieis torcidas organizadas da Portela.

Com uma belíssima apresentação dos seus segmentos sob o ritmo da Tabajara do Samba e dos antológicos e imortalizados sambas-enredos interpretados por Gilsinho, a Portela fez o chão tremer, como diz a letra: “Quem Nunca Sentiu o Corpo Arrepiar Ao Ver Esse Rio Passar” (Samba Campeão – Carnaval 2017)

Foi com grande respeito e admiração e pelos serviços prestados a nossa Cultura que o Cacique de Ramos pelas mãos da Diretoria de Ouro de Bira Presidente entregou ao presidente do Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela, Luiz Carlos Magalhães, a horaria mais importante da casa, a Comenda Cacique.

. Salve o seu manto azul e branco! Salve a águia altaneira e todos os grandes baluartes imortalizados em sua história.

Veja as fotos do evento!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CAPTCHA