Um Furacão Vermelho e Branco

Em ritmo de Carnaval, o Cacique de Ramos realizou com entrada franca mais uma tradicional feijoada. O evento acontece mensalmente todo terceiro domingo de cada mês na quadra do Bloco mais charmoso da Zona Norte do Rio. Com uma grande festa pré-carnavalesca, os convidados Anderson Bombom, Pirulito da Vila, Grupo Mistura Rica e o Acadêmicos do Salgueiro agitaram e contagiaram os foliões da cidade e os fiéis sambistas das nossas queridas caravanas.

Abrindo a programação, com muito Samba de Raiz, o Grupo Voz Ativa agitou a festa até às 17 horas, dando passagem para o primeiro convidado, o Grupo Mistura Rica. Genuinamente Macaenses, nascidos e criados em Macaé, os músicos do Mistura Rica cresceram dentro da musicalidade. Dessa forma, o samba sempre correu nas veias dos integrantes do Mistura Rica, que começaram a se apresentar em festas e eventos, abrindo shows e passando então a serem admirados e respeitados.

Dando prosseguimento à festa, os frutos da casa, o Grupo Quinteto Cacique, assumiu a Roda recebendo Anderson Bombom e Pirulito da Vila.

Anderson Bombom esteve à frente dos vocais do grupo Balacobaco por dez anos, anunciou sua saída do grupo para seguir carreira solo e já está gravando seu primeiro álbum solo com o produtor Peu Cavalcante em São Paulo.

Diretamente de Itabirito (MG), o convidado de Bira Presidente, Gilmar Steferson, conhecido como Pirulito da Vila, apresentou para o Cacique de Ramos, o samba mineiro, trazendo, na bagagem, a inspiração de grandes mestres do passado, como Noel Rosa, Candeias e Cartola, misturando com a arte realizada nas montanhas mineiras, com suas características barrocas e universais.

Todos os convidados dessa edição foram condecorados com o Diploma Seja Sambista Também, uma forma de reconhecimento aos serviços prestados a Música Popular Brasileira.

Ao som da Bateria Furiosa, baianas, Velha-Guarda, casal de mestre-sala e porta-bandeira, passistas, a homenageada dessa edição, a Acadêmicos do Salgueiro, encantou o público, que embalados pelos intérpretes, fizeram um show eletrizante. Um grande admirador da vermelha e branca da Tijuca, Bira Presidente, em reconhecimento as grandes personalidades concedeu a honraria de mérito ao vice-presidente, Joaquim Cruz, ao presidente André Vaz e a Academia do Samba, pela grande contribuição a Cultura popular.

No palco do Cacique de Ramos, o Salgueiro, provou que é… Nem melhor, nem pior, apenas uma escola diferente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CAPTCHA