Salve o Dia do Trabalhador

Enobrecendo o chão da Tamarineira e engrandecendo o nosso Movimento Cultural, as caravanas vindo de todo o Brasil,  vem estreitando os laços com a nossa raiz, agindo de forma agregadora, tendo um papel importante na representação da história e da formação sociocultural do nosso povo, somando os costumes, os sincretismos e desempenhando um papel de integração, interação e disseminação cultural. Por isso, o Cacique de Ramos agradece e exalta a presença na casa de todos, onde o Samba faz morada.

Não podemos esquecer  de agradecer a presença dos nossos Caciqueanos de Fé, dos nossos amigos e dos nossos turistas que inserem em seu roteiro turístico Cultural, o Cacique.   
 
Sejam todos, sempre, bem-vindos!!!  

O Grupo Quinteto Cacique teve resposta a cada verso cantado. Que lindo!!!

O domingo estava realmente de arrepiar…e para apimentar ainda mais a roda, os cantores Fernando Bom Cabelo, Marcelo Negrão, Alexandre D´Mendes, Caixa D`Água e Gilsinho da Portela, deram o recado.

Sempre preocupado  e nunca cansado de agradecer, Bira Presidente, subiu ao palco para o formal e habitual “muito obrigado, público maravilhoso”, após ,fez fotos com seus visitantes como um bom e educado anfitrião, selando a noite festiva na Tribo do Samba.

Finalizando a nossa resenha com mais uma homenagem  em forma de Samba ao nosso povo trabalhador que merece todo respeito com a composição de: Brasil / Badá / Magaça / Bernine – interpretado pelo Fruto da Casa, Zeca Pagodinho.

Eta povo pra lutar, vai gostar de trabalhar/ Nunca vi tão disposto, nunca está de cara feia/ Sempre traz escancarado/ Um franco sorriso no rosto/ Se rola uma “intera”/ É o primeiro a pôr a mão no bolso/ Se um vizinho ao lado está passando/Por má situação/ Ele faz um mutirão e ajeita a situação..

Veja mais fotos!!!