REPRESENTATIVIDADE NO TOM DA EMOÇÃO CACIQUEANA

Vozes que reforçam a identidade do povo negro ecoaram na sede do Doce Refúgio, neste domingo, 21. Em um final de semana com tantas atividades pela Cidade Maravilhosa, o Cacique de Ramos vislumbrou toda força de sua comunidade e mais uma vez recebeu personalidades do samba e apresentações que foram além das homenagens ao Dia da Consciência Negra, um reencontro da Família Caciqueana com seu chão, seu terreiro.

A consagrada Roda de Samba do Cacique de Ramos mostra a evolução dos novos expoentes do samba que vem ganhando cada vez mais espaço e promove conexões impulsionados pela salvaguarda da memória do samba de raiz.

Nesta edição, ainda sob a bandeira do feriado de Zumbi dos Palmares, a Diretoria de Ouro de Bira Presidente, recebeu a Comunidade Mogiana Paticumbum, diretamente de Mogi das Cruzes – SP. Na bagagem, além da emoção estampada em cada componente, trouxeram em caravana sua essência de raiz natural de uma batucada especial.

A programação contou com sambistas reconhecidos, como: Alexandre D’Mendes, intérprete e compositor de sambas-enredo, que tem seu nome marcado no carnaval brasileiro. Nego Álvaro com seu samba atual, inovador, porém que reflete ancestralidade e brilha em todos os berços de samba do país. Dandara e sua brejeirice carregada de suingue e voz potente, presença envolvente que inebria e levanta o povo. O Grupo Entre Elas, que desponta no cenário musical e já arrebata milhões de fãs, também se fez presente nesta retomada caciqueana, e como não poderia ser diferente, as integrantes do “EE” foram recebidas calorosamente pelo público. Prova que estão se firmando como grande expressão do samba de raiz, e o Cacique de Ramos faz parte desta trajetória.

O Grupo Voz Ativa, que vem mostrando seu DNA caciqueano, fez às honras da casa com maestria. E Margareth Mendes, um ícone da música negra carioca que louva suas raízes e seu axé, entregou um dos momentos mais emblemáticos da noite encerrando as apresentações.

O evento também serviu para reafirmar laços com parceiros e amigos como os da Academia do Samba, o Salgueiro. Uma comitiva muito especial capitaneada pelo vice-presidente da vermelho e branco, Sr. Joaquim Cruz, prestigiou o evento. E como não há regras para a emoção, este foi o tom desta edição da Roda de Samba do Cacique de Ramos, que é símbolo de resistência e representatividade.

Veja mais fotos!