Palavra do Presidente

Tenho consciência da importância da minha luta em defesa do G. R. Cacique de Ramos e dos resultados importantes na MPB e, especialmente, no Samba. Entre os agraciados, o primeiro foi o Grupo Fundo de Quintal. Sei que muito fizemos pelo samba, que muito fez por nós.
Mas será que sou merecedor de tantas homenagens como as que me foram feitas neste Carnaval de 2016? Acharam que sim! Filmes, músicas, enredos de blocos e escolas de samba, convites para posições destacadas em desfiles… Isso me tocou profundamente, razão pela qual quero agradecer publicamente a alguns dos responsáveis.
Porém, antes do efeito há a causa. E essa certamente está nas pessoas que me cercam e a quem amo, mas acima de tudo devo agradecer a Deus, seja pelo dom que me deu, seja pela missão que me confiou, mas, especialmente, por me ter agraciado com uma família e amigos tão especiais.
Sempre me emociono ao lembrar dos meus saudosos pais e dos múltiplos ensinamentos que me proporcionaram e que forjaram minha personalidade.
Às minhas filhas e netos, que são o maior e melhor presente que eu poderia ganhar em minha vida, agradeço por serem a força motriz que me impulsiona sempre.
Aos meus irmãos, os de sangue e os de samba – após 40 anos de Fundo de Quintal, somos uma família e ali também estão meus irmãos – meu agradecimento pela caminhada e pelo amor.
Aos que sempre acreditaram na missão do Cacique de Ramos e que de lá fizeram sua casa, pois o Doce Refúgio é o lar de todos aqueles que amamos o samba. Aos caciqueanos de todo o mundo, meu agradecimento! Aos componentes, às Alas Reunidas, a todos os que se divertiram no carnaval e nas rodas de samba embalados pelo Cacique de Ramos ao longo dos 55 anos de existência do bloco. Aos que colaboraram ao longo da existência do Cacique para seu crescimento. A todos vocês, o meu sincero e emocionado agradecimento.
Da mesma forma, o sincero e fraternal agradecimento às Escolas de Samba Acadêmicos do Salgueiro, Estácio de Sá, Arrastão de Cascadura, Acadêmicos do Tatuapé de SP. Aos Bloco Unidos do Laureano de Caxias e à Banda do Lido de Copacabana.
Tenham a certeza de que eu gostaria de ter participado mais ativamente seja na preparação, seja no desfile de cada uma dessas instituições culturais. E se não o fiz não foi em razão de desídia, tampouco pelo peso dos 78 anos, mas, sim, pela coincidência de datas e horários seja dos desfiles do próprio Cacique de Ramos, seja dos shows do Grupo Fundo de Quintal. Mas meu coração estava com cada agremiação, batendo forte e feliz.
Aos cineastas das equipes capitaneadas pelos talentosos Eduardo Maruche, do Cláudio Amaral Peixoto, à rapaziada da roda de samba Terças Desamplificadas, na pessoa do Lula Matos, aguardo a emoção de ver materializada as homenagens através de películas e samba!
Não poderia deixar de agradecer, por fim, aos meus atuais companheiros no leme do Cacique de Ramos e a homenagem que me fizeram em nosso desfile. Obrigado pela confiança e pelo apoio incondicional para a defesa do nosso Doce Refúgio. Por isso os classifico como Diretoria de Ouro.
Ah, Deus, quantas alegrias e emoções o senhor me proporciona!
E a próxima grande emoção será voltar, com meus irmãos de samba, ao lugar do qual nos projetos para o mundo, tendo ao lado, ainda, amigos que fizeram parte da fase áurea da musicalidade do Cacique de Ramos e os que darão continuidade à grandeza do Doce Refúgio como referência de grandes sambistas. Estou ansioso para o dia 09 de março de 2016, com a volta do Pagode da Tamarineira no “Templo Sagrado do Samba”, com FDQ e Zeca Pagodinho, além das crias da casa, Quinteto Cacique, Gabrielzinho de Irajá, Mosquito e Juninho Thybau.
Estou emocionado. Estou, acima de tudo, muito feliz!!!
A vocês todos: OBRIGADO!
Bira Presidente