No Doce Refúgio, os domingos são domingos

Descendente de uma família de músicos, Renato Milagres comprova que o talento musical está no sangue. Também sobrinho de Zeca Pagodinho, Renato se destaca pela sua originalidade e carisma, e já possui em sua carreira um CD gravado – “Ofício de Sambista” – e várias participações em Rodas de Samba.

Saudado pelo Grupo Quinteto Cacique e pelo Cacique Maior, Bira Presidente, que foi só elogio, Renato fez jus ao DNA que carrega. Dono de um talento enigmático, transmitiu com a sua voz e em verdadeiros versos cantados a essência do Samba, trazendo a certeza de que a nova geração e o futuro estão representados com competência.

Já com CD lançado em 2016 – “Cria do Samba”, Nego Álvaro é dono de uma voz única e provou que a carreira “solo” está dando certo. Integrante do Samba do Trabalhador, da banda de Beth Carvalho, e ainda do Mafuá no Quintal, o veterano Álvaro faz parte do grande time de talentos que enraízam o Samba por onde passam. No Cacique de Ramos, Nego Álvaro celebrou com o público o chão forte da casa e foi “batizado” por Bira Presidente.

Destacamos e agradecemos também a presença do Vice Presidente Jô Calça Larga e dos Diretores de Harmonia da Academia do Samba: Siromar, Nely, Carlos e Marcelo, além do Diretor de Desfile da Tribo do Samba, Artur Muhlenberg.

Parabéns para eles – porque o Cacique de Ramos é uma casa de todos e por isso não faltam comemorações. Começando pelas damas – da família Real Leopoldinense, a caçula Nathalia Drumond comemorou com amigos e com a sua fiel escudeira irmã Simone Drumond, conhecida como a Rainha de Ramos, mais uma primavera. Para Bira Presidente, as irmãs fazem parte da família, já que os laços de amizade são de tempos passados.

Dono de uma força e uma verdadeira identidade Caciqueana, o Diretor da Ala Tamoio prova a cada dia que tem sangue de índio. A Tribo do Samba saúda e se orgulha em ter um índio fiel que não esmorece e não foge as suas raízes. Parabéns Índio Celso!

Em casa de Samba, não faltam Sambistas. Quem deu aquela palhinha no palco Caciqueano foi a “Negona do Axé”, Margarete Mendes, e o cantor Marcelo Negrão”, que encerraram, com suas performances, mais uma Roda de Samba.

Mais fotos!!!