Cacique de Ramos promove primeira Feijoada Caciqueana

Apontado como um ícone de resistência e propagação do gênero Samba, o Cacique de Ramos é considerado um símbolo da identidade do sambista. É um verdadeiro agregador das mais diversas relações no cenário carioca, o poder de transmitir valores entre seus frequentadores é clássico e notório em todos os domingos, com as bênçãos da Tamarineira Sagrada. Essa difusão da tradição cultural traz em seu calendário todo terceiro domingo de cada mês a clássica combinação de Feijoada e Samba.

Nesse domingo, 18/03, foi realizada a primeira edição da Feijoada Caciqueana, e a 74º da agremiação. Abrindo os trabalhos, às 13h, o Grupo Voz Ativa, deu boas-vindas aos frequentadores, que mesmo com um sol escaldante típico dos últimos dias de verão, chegavam para degustar da iguaria e de muito partido alto.Conhecido por seu misticismo e raiz forte, o Doce Refúgio, a cada domingo atrai inúmeras pessoas, que vai desde aquele vizinho que não perde uma roda de samba, bem como aquele que vem para conhecer pela primeira vez e se apaixonar.

Nessa edição, registramos a presença da Bate Estaca – Jessica Andrade, primeira mulher Brasileira a lutar no octógono do UFC, com mais número de vitórias e número de lutas no UFC, levando o nome do Brasil e do Rio de Janeiro para o mundo todo. Com mais de 24 lutas em toda carreira, hoje ocupa a 2º colocação no ranking mundial feminino do peso palha no UFC, atualmente luta na categoria dos palhas, no 52 kg, adotou o Cocar como seu símbolo para as lutas, representando o Brasil e sua própria origem indígena! Em 2018, fará possivelmente a disputa do título mundial representando o Brasil.

Na ocasião, Jéssica Andrade, foi presenteada com um cocar personalizado com o nome Cacique de Ramos. Ausente por compromissos profissionais, a ordem do dia era preparar a surpresa para a grande e notável campeã, que recebeu das mãos da Diretoria de Ouro o mimo. Muito ovacionada, Jessica, agradeceu e enalteceu a entidade por sua tradição e se emocionou com a homenagem, que teve como trilha um dos seus sambas preferidos: “Clareou”. Após Jéssica, posou para fãs e admiradores que se encantavam com sua nobreza e originalidade.

E o Samba não parava…

Assumindo o palco às 17h, o Quinteto Cacique deu continuidade ao clima de festa que contou com a ilustre participação de Ciganerey, Moisés Santiago, Claudemir Rastafári e Jhonatan Alexandre. Os convidados agitaram o público com grandes Sambas, e mais uma vez arrebataram o coração dos sambistas. Como um líder nato, Bira Presidente, fez questão de enaltecer a cada um deles, destacando a destreza e a competência musical.

Sempre grato ao público, o eterno Presidente, recebeu fãs e admiradores para a sessão de fotos. Esse gesto faz parte do ritual adotado pelo Cacique Maior, como religião. “O sucesso é devido a vocês”, frase que sempre faz questão de repetir.

Ponto alto da noite… Acompanhada por sua mãe Ana, a pequena Anna Luiza, de 3 anos, da Ilha do Governador, roubou o coração do Presidente. Com uma grande sensibilidade, a pequena estendeu as mãos sobre a cabeça do Cacique maior, em um gesto litúrgico, com a pureza de uma criança orou pela sua vida.

O saudoso Gonzaguinha já dizia …Eu fico com a pureza e a resposta das crianças …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CAPTCHA